31 de janeiro de 2007

A inspiração chega em cada altura

Estas coisas só nos acontecem a nós! Passámos algum tempo sem escrever nada e agora a inspiração chega no momento em que estamos cheios de trabalho e de prazos para cumprir e de papelada espalhada pela secretária.

Ora onde é que já se viu trabalho a inspirar alguém para grandes dissertações sobre assuntos sérios, menos sérios e ridículos mesmo?? Estão todos a pensar que estamos é fartos do trabalho e que queremos é "desopilar". Nada disso! Além de gostarmos imenso do que fazemos, o peso na consciência avoluma-se à medida que vamos escrevendo estas linhas... O peso na consciência e as horas-extra no final do dia!:)

Começamos a entender a excentricidade dos escritores e demais artistas! Afinal a inspiração vem quando menos se espera! A dormir, a fazer o jantar (que entretanto esturra, claro!), no quarto de banho (e não estamos a falar apenas nos belos momentos de inspiração musical que muitos temos no duche!), no metro, no carro ou no comboio, durante as compras de fim de mês num qualquer hipermercado... e por aí fora, no interminável leque de situações quotidianas que vivemos! Ora, concluímos assim que os olhos esbugalhados das noites mal dormidas e de "y otras cositas más" não são loucuras, não senhor! É para manter a corrente inspiradora a fluir!SÓ!!

É que o mundo também vive de arte e se estas mentes iluminadas (e não é por aquela marca de candeeiros que faz publicidade nas rádios com a mocita da Rádio Comercial a tentar reproduzir o sotaque delicioso das nossas aldeias!) deixam de o ser, então morremos todos no marasmo de um mundo chocho e sem a cor que todas as formas de arte lhe emprestam.

De qualquer das formas, nós que não somos artistas e que temos horários de trabalho que normalmente estão de acordo com a vida pacata do mundo à nossa volta, lá vamos tendo que dar estas escapadelas para contar o que nos vai na alma ou apenas para fazer alguns ensaios sobre tudo e coisa nenhuma que não fazem sentido para ninguém a não ser para nós mesmos.

Sem comentários: