13 de junho de 2007

O último sonoro

Não sei se o problema é nosso, se os nossos conhecimentos musicais ou da Língua Portuguesa são demasiadamente limitados, mas temo-nos deparado com um fenómeno interessante. Sem dizer mal de ninguém, porque afinal também não é para isso que aqui estamos, mas não vos parece que ultimamente têm surgido umas músicas portuguesas com letras muito estranhas? Letras simples e simplistas, que qualquer miúdo do 1º Ciclo conseguiria escrever sem grande dificuldade.

Senhores músicos, se quiserem a malta aqui dá uma ajudinha, boa?! Mas, por favor, a nossa Língua é tão bonita, tão rica, tão magnificamente trabalhável, que gostaríamos de ver qualquer coisinha mais bem escrita. Qualquer coisa que não fizesse alegorias fáceis ao mercado imobiliário e de emprego nacional, que não minimize o sofrimento de alguém que perdeu o seu amor a comparações com a parte funda de uma piscina.

Mas já agora, e porque gostamos de boa música, independentemente da nacionalidade, uma homenagem àqueles que fazem maravilhas com as 7 notinhas... são verdadeiros artistas!

Sem comentários: