7 de julho de 2009

Experiência a dois – Dia 6

Ontem fomos acometidos (palavra bonita!) por uma certa preguiça… pronto… não “fomos”… fui eu, Rita, que cai no sofá e estava com alguma dificuldade em mexer o que quer que fosse, excepto o mínimo essencial para continuar viva. :)

Mas, compromisso é compromisso! E assim sendo, lá abanei a cabeça, despertei (um bocadinho… só!) e apercebi-me que a disponibilidade para o sexo é uma coisa do género das cerejas… o importante é começar, depois só se pára no final!

É verdade! Hão-de reparar o que acontece se pegarem numa taça de cerejas. Todos comemos tudo desenfreadamente como se não houvesse amanhã, até encontrarmos o fim da taça! E mais: conseguimos apreciar cada cerejinha que metemos na boca e saboreamos! Ontem foi mais ou menos a mesma coisa: começámos timidamente com umas cerejinhas pequeninas e comemos tudo. E apreciámos, claro está!

1 comentário:

Natalia Alves disse...

Cereja seria eu... se me saboreasses assim...